São José

         Na década de 1980 o bairro Alto do Papagaio era apenas uma “fazenda” com algumas casas distantes umas das outras. Fazendo parte do território da Paróquia Nossa Senhora das Graças, não tinha comunidade eclesial formada. Mas, na segunda metade da década (1988) alguns membros da paróquia citada, sob o comando do pároco Antônio Gasparini criaram a Pastoral da Criança e, com a necessidade de ter mais crianças para atender, chegaram até nós. Na época, não existia espaço para a realização das reuniões e celebrações da vida. Assim, a comunidade com reuniu na sede provisória da Associação Comunitária Novo Lar e conseguiu a doação de um terreno que num futuro próximo seria construída a Igreja.        Enquanto o lugar não estava pronto, as reuniões ocorriam na residência de D. Zete, que era uma família cadastrada na Pastoral da Criança. Pouco tempo depois, com a mudança do pároco, deu-se início à construção do templo, com uma doação vinda da Itália. O pároco Giovanni (não lembramos o sobrenome) juntamente com o vigário José Zanata, além dos moradores, deram início á construção num mutirão. Este foi um momento de grande euforia, principalmente sentida pelas crianças. E, no dia 14 de abril de 1996 foi inaugurado pelo pároco Joao Piloti.

          Daí em diante, a comunidade religiosa foi se formando com celebrações Eucarísticas e, por muitas vezes, da Palavra. Como a comunidade não tinha lideranças, alguns membros da paróquia vinham ajudar e orientava pessoas da comunidade para assumir as coordenações das pastorais que surgia. A primeira pastoral a se formar foi a Liturgia, com jovens. Depois, a catequese com poucas turmas. E, assim, foram surgindo. No fim da década de 1990, já existiam as pastorais do Dízimo, da Criança e da catequese.

         No início da década seguinte, inspirado pelo ideal de alguns jovens, o grupo de jovens se forma e passa a ser a base da comunidade, com jovens atuando em quase todas as pastorais. Surge, então, a pastoral do Batismo, da acolhida e da juventude, além dos grupos de oração, coroinhas, coreografia, Mãe Rainha e eventos. Esses mais a representatividade da Associação de moradores compõem o Conselho Comunitário atual.

         Nesse processo, muitas pessoas marcaram a história: os casais Edson e Denise e Lima e Vera, D. Rita e SR. Raimundo, finada D. Loi que Deus A tenha, os padres José Zanata e Jaime Bernadi, a ex-irmã Ana Carla Lacerda e as aspirantes da congregação das Pobres Servas da Divina Providência, o seminarista arquidiocesano Edson Porcino de Almeida, José Raimundo, Edcarlos e todas as pessoas que estavam e ainda estão conosco.

         A comunidade São José enfrentou e ainda enfrenta muitos problemas a começar pela estrutura do templo. Este foi construído para ser o Centro de Treinamento da Pastoral da Criança. Dessa forma, nunca pode ter o Santíssimo Sacramento. Também, sofríamos com os pardais, com a falta do muro, com som, com a falta de pessoas responsáveis para assumir as pastorais e falta de verbas para sanar a maioria desses.

         Quando a juventude começou a se organiza a comunidade passou a ter mais prestígio, a ser vista como comunidade organizada e participativa, de fé e missão. Também, as idéias foram surgindo para arrecadar fundos: bingos, rifas, festivais, louvores, etc. Com isso, compramos, de início uma caixa de som, futuramente um sistema de som, construímos o muro e o próximo projeto é o forro.

         Na presente data, somos membros da Paróquia São Joao Paulo II, situada no bairro João Paulo II. É outra realidade, pois estávamos acostumados com a outra paróquia, com um sistema de integração, com um número de padres entre outras coisas. Agora, temos apenas um padre para atender toda a paróquia e, como sempre pela hierarquia da Igreja, estamos á margem (primeiro as comunidades grandes- ou as que tem maior dízimo? Afinal, somos ou não iguais?). De qualquer forma, trabalhamos para ser iguais aos filho que Deus quis que fôssemos, olhando os mais necessitados, indo em busca dos que não estão conosco, ajudando-nos mutuamente…

         Esperamos continuar os projetos de Deus e nossos, sendo iluminados pelo Espírito Santo, por meio da santa e pecadora Igreja Católica. AMÉM!